Contato

E-mail: marchamulheres@sof.org.br

Twitter: @marchamulheres

Telefone: (11) 3819-3876

Comments

  1. Venho por meio desta avisar sobre algumas propagandas que tenho visto no site. Mais abaixo dos posts, tem aparecido uma propaganda sobre métodos de emagrecimento. Acredito que isso não é propício de um blog feminista por influenciar a ideia de que a mulher tem que estar dentro de um padrão de magreza imposto pela ditadura da beleza. Pois bem, fica aqui o meu aviso e sugestão para que essas propagandas sejam tiradas. Obrigado.

    • Oi, Raíza!

      Obrigada pela observação. Eu vi essas propagandas sexistas na semana passada e tive a mesma reação que você. Porém, elas não pertencem ao nosso blog, acredito que são do próprio WordPress – o que é bastante desagradável. Reparei que algumas aparecem inclusive no meu blog pessoal(!!!). Ainda não sei como/se é possível removê-las, mas vou pesquisar um jeito. Se você por acaso souber também como retirar, por favor, nos avise.

      Saudações feministas!

      Bruna Provazi

      • Oi, Bruna. Tenho um relato a fazer e uma orientação a pedir. Vc é uma das administradoras do site? Nunca fui ligada a movimento social nenhum, nem feminista nem nenhum outro. Não obstante, algumas situações limite me indignam. Talvez por vir eu de uma linhagem tradicional e historicamente independente: minha trisavó já tinha seu trabalho fora de casa, ganhava seu próprio dinheiro e decidia sua própria vida. E isso inclui algumas de minhas ancestrais que eram de lá do Mundo Árabe. Mas vamos aos fatos.
        Em Salvador/BA, todas as noites de sexta na praça do Porto da Barra, há uma feira de artesanato, comidas e bebidas típicas com som ao vivo que até pouco era bem frequentada. De umas semanas para cá, começaram aparecer no lugar alguns locais, todos homens e baianos, que insistem em intimar várias mulheres para conversar e/ou dançar a qualquer preço sem levar em conta a vontade das abordadas. Sempre que alguma das mulheres “convidadas” comete a “criminosa ousadia” de declinar o convite, é insultada e/ou ameçada pelos “cavalheiros convidantes”. Isso tem acontecido repetidamente com (contra) feirantes, clientes e turistas ao lado de um módulo policial devidamente habitado. Um dos “retaliadores” da “aviltante independencia feminina” é identificado como filho de um tradiconal político/advogado/educador local. Ao que parece, quando o agressor é de elite, casos como esse não podem ser enquadrados como violencia de gênero e cultura do estupro.
        Gostaria de ser orientada sobre como, onde e a quem fazer uma denúncia formal, eficiente e certeira, no mundo real, pois, se a polícia baiana tem medo de político, mulher não tem. Acrescento ainda que tenho filme e testemunhas. Fico antecipadamente grata por qualquer dica e aproveito para deixar o questionamento:
        É ILEGAL SER MULHER?

  2. Oi, Bruna
    tb tenho um blog no wordpress, escrevi pedindo a retirada das propagandas e fui informada q como a hospedagem é gratuita vão colocar os anúncios e ponto final.

  3. Oie…. Queria saber se vcs fazem palestras em universidades…
    Pq meu grupo vai falar sobre a marcha mundial das mulher…
    nossa faculdade é a Feuc em campo grande…
    bjus

  4. Boa Tarde, Gostaria de saber se há algum texto com o tema da equidade de gênero na saúde

  5. Maria Socorro dos Santos Medeiros says:

    Gostaria de saber o que vai acontecer em São Paulo , pois só fiquei sabendo que vamos marchar e que partiremos no dia 22 de agosto.” marcha mulher,marcha molha o pé mais não molha a meia”.

    • Oi, Maria do Socorro. De qual estado você é?

      Não será uma marcha, será nosso 9º Encontro Internacional, veja:

      9º Encontro Internacional da Marcha Mundial das Mulheres no Brasil
      25 a 31 de agosto de 2013

      Feminismo em marcha para mudar o mundo!

      Entre os dias 25 e 31 de agosto de 2013, o Brasil sediará pela primeira vez um Encontro Internacional da Marcha Mundial das Mulheres, reunindo representantes vindas dos cinco continentes do mundo, ativamente envolvidas na luta pela erradicação da pobreza e da violência contra as mulheres. São esperadas 1600 mulheres para participar durante todos os dias do Encontro e muitas delegações para realizar uma grande mobilização do dia 31 de agosto. O Encontro será no Memorial da América Latina em São Paulo.

      Em marcha até que todas sejamos livres!

      Este Encontro será um momento especial para expressar a contribuição brasileira ao feminismo da MMM, demonstrá-lo na prática e avançar em sua construção teórica. Ao mesmo tempo, é um momento para aprofundar nossa visão comum sobre os desafios que enfrentamos nesta conjuntura repleta de ofensivas conservadoras do capitalismo patriarcal, racista e lesbofóbico contra nossos corpos, nossas vidas e nossos territórios.

      Juntas, vamos fortalecer nossa auto-organização e as estratégias de construção de um feminismo enraizado em processos locais que se conectam internacionalmente, em aliança com movimentos sociais anti-capitalistas e com uma forte solidariedade internacional que se expressa no nosso lema “seguiremos em marcha até que todas sejamos livres!”

      O 9º Encontro Internacional será combinado com uma grande programação de intercâmbio e formação político e cultural, onde além dos debates teóricos também recorreremos a outros instrumentos como uma exposição sobre o histórico da Marcha e do feminismo. O evento está pensado como um espaço dirigido à participação de um grande número de militantes da Marcha do Brasil e da América Latina e mulheres dos movimentos parceiros.

      Programação

      O Encontro se inicia com uma abertura entre as delegadas internacionais (dia 25), segue com dois dias comuns de formação política e debate entre teóricas e pesquisadoras feministas e ativistas da MMM, relacionando teoria e prática feminista como partes de um mesmo processo (dias 26 e 27). Nos dias 28 a 30, enquanto as delegadas internacionais se concentram em debates sobre a vida democrática da MMM, as demais participam de atividades simultâneas como debates de formação e oficinas.

      No dia 31, todas se reúnem em uma Assembléia para compartilhar análises e decisões, o Encontro se encerra com uma grande mobilização.

      Durante todo o período iremos realizar uma Mostra de Economia Solidária e Feminista que permite o intercâmbio de idéias e produtos e a visibilidade das mulheres como atoras econômicas.

      As interessadas em participar devem procurar os comitês estaduais da MMM, no caso de estados onde não temos comitê organizado, fale com a SOF (sof@sof.org.br) secretaria da Marcha no Brasil.

      Contamos com o apoio na divulgação desse importante evento para a construção do feminismo militante e popular.

      Maiores detalhes, consulte o site http://www.sof.org.br e ou https://marchamulheres.wordpress.com

      Seguiremos em marcha até que todas sejamos livres!

  6. À
    Coordenação do
    9º Encontro Internacional da Marcha Mundial das Mulheres no
    Brasil
    SOF
    via e-mail: sof@sof.org.br

    Senhoras Coordenadoras do 9º evento

    Assunto: LEMBRANÇA DA MULHER COM DEFICIÊNCIA

    Sou DEBORAH PRATES, advogada, integrante das CDH (Comissão de Direitos Humanos) e CDPD (Comissão de Direitos da Pessoa com Deficiência) da OAB/RJ, cega e usuária de cão-guia, residente na RJ. Foi com enorme alegria que li sobre o 9º encontro internacional das mulheres a ser realizado em agosto/2013, em SP.

    Por questões financeiras é que não poderei ir ao nosso encontro. No entretanto, através dessa carta posso fazer uma explanação sobre a realidade da mulher com deficiência dentro do contexto que conheci desse importante evento. Assim, o objetivo é que, de algum modo, a ideia da presente seja incorporada nos tópicos dos debates, já que complementar. Não percebi essa visão na chamada.

    Informo que sou cega faz cerca de seis anos e meio. Antes dessa nova realidade eu era uma ENXERGANTE CEGA. Hoje sou uma CEGA ENXERGANTE! Sem dúvida alguma, pós cegueira, passei a ver situações que – antes – passavam desapercebidas. Vi, por ilustração, que, ao fazer a 1ª descida com meu pessocão (JIMMY PRATES), lá pelas 5:30h, já éramos atropelados por humanos que, naquela hora, corriam estressados. Ao dizer: – Cuidado; sou cega! Ouvia: – Pra quê cego vem pra rua?

    Deixei aflorar a militante que trazia dentro de mim e hoje luto por um planeta com maior bem-estar para todos.

    Como está na chamada do encontro, ser mulher já significa travar árdua luta, na tentativa de vencer preconceitos e consequente discriminação. Agora, imaginem ser mulher e DEFICIENTE.

    Vale destacar a Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, aprovado pela ONU em 2006, incorporado ao ordenamento jurídico brasileiro em 2008 como o único documento internacional com força de norma constitucional, que veio garantir melhor qualidade de vida a essa parcela humana.

    As mulheres com deficiência estão muito mais vulneráveis, até mesmo, para estupro e violência de todo gênero. As surdas, então, nem se fale!

    Mais um montão de diplomas legais complementam as prerrogativas. A pendenga a ser enfrentada é, justamente, a FALTA do cumprimento de todo arcabouço legal! Pessoas com deficiência têm farta e boa legislação que, se obedecidas, teriam agasalhados direitos básicos. Eis a questão!

    Certo é que a coletividade ainda não está preparada para recepcionar as Pessoas com Deficiência. Pior fica quando a Família não aceita e passa a esconder o seu deficiente. E o que dizer, de outra face, quando o próprio deficiente não se aceita? Muito a desenvolver e a caminhar!

    Noutro dia, vendo um canal de compras que já assistia antes da perda do sentido da visão, tive olhos para ver que NÃO existia nenhum apresentador deficiente. Fiz um contato por e-mail indagando sobre essa ausência. Em resposta me fora perguntado por que eu não apresentava meu currículo. Não tive dúvidas! A Internet é mágica e, num flash, seguiam meus dados. Espero pela resposta faz mais de 3 anos!

    Cristalino que pessoas com deficiência carecem de OPORTUNIDADE sob todos os aspectos. A sociedade não crê no deficiente. Isso porque PREjulga e, fatalmente, DISCRIMINA!

    Essa coordenação pode perguntar: E a lei de Cotas? Existir é muito diferente de cumprir. Uma péssima característica do brasileiro é a de não obedecer aos comandos legais. Afirmo que é mesmo falta de educação. Não sabemos o que quer dizer Estado Democrático de Direito!

    Deparamo-nos com ações afirmativas focando mais oportunidades para a mulher e, também, para as pessoas com deficiência. E quando somos mulheres e deficientes ao mesmo tempo? É propagado que a mulher já tem dupla jornada comumente. Então acumular características de mulher mais deficiente é o mesmo que quadriplicar jornadas. Sem dizer da dupla discriminação! Ninguém nega as estatísticas que mostram que, por ilustração, salários para os mesmos cargos, são maiores para os homens. Empresários preferem selecionar homens até pelo fato natural da mulher menstruar mensalmente!

    Dentre as deficiências os empresários entendem como mais severas as apresentadas em cadeira de rodas e a cegueira em ambos os olhos. Óbvio pelos custos necessários para a adaptação do meio-ambiente no trabalho. Lamentável que candidatos que se apresentem com tais atributos sejam rotulados como INCAPACITADOS para os cargos. Quais cargos? Ora, quaisquer um!

    Dá para contar nos dedos as mulheres que ocupam cargos tidos como de alto escalão nas grandes empresas. Tendo deficiência, nem se fale! Essas divas representam a exceção que, por seu turno, vem confirmar a regra geral da exclusão da mulher com deficiência do mercado de trabalho. O trabalho dignifica o homem!

    Agora, outro exercício mental. Quantas mulheres CEGAS essa coordenação já constatou ocupando cargos no topo da pirâmide empresarial? Muito provavelmente nenhuma. Senti na pele que a perda do sentido da visão, por exemplo, para a sociedade é sinônimo de perda da capacidade intelectual. Crudelíssimo? Pois é, mas comum nos últimos tempos. Poucas mulheres cadeirantes são vistas ocupando cadeiras no legislativo. No entretanto, no RJ, não sei de nenhuma na vereança.

    Seguramente afirmo que a sociedade NÃO CRÊ NA MULHER DEFICIENTE E, MENOS AINDA, NA CEGA! O mundo é preponderantemente visual não resta a menor dúvida. Todavia, o pior cego é o que não quer ver”

    Precisamos elevar o nosso cociente espiritual que está baixíssimo! Mister se faz encontrarmos o nosso “ponto de Deus no cérebro”! Como investir em campanhas para a preservação do Planeta se não enxergamos que somos os principais PREDADORES de nós mesmos? Vivemos num vale de ossos ressequidos porque nos deixamos engessar/enlatar pela forma da indústria da moda. Estamos tão CEGOS que necessitamos materializar o ESPÍRITO para que, vendo, tenhamos a certeza de sua existência.

    Nesse vale de ossos, em que fora transformado o Planeta, raríssimos seriam os humanos capazes de encontrar os seus para receber – novamente – o sopro da vida. Creio que todos mereçamos nova OPORTUNIDADE!

    Aliás, OPORTUNIDADE é a palavrinha mágica da hora! A oportunidade para a mulher deficiente é o tronco, tendo do lado esquerdo a mão da ACESSIBILIDADE e, do lado direito, a mão da IGUALDADE. Esta é uma conquista. Contudo, só poderemos chegar nela se tivermos ACESSIBILIDADE mais OPORTUNIDADE!

    A pessoa haverá de ser retirada de uma posição padrão, abstrata e distante das realidades concretas para ser visto em sua singularidade e complexidade. Imperativo que respeitemos/aceitemos as DIVERSIDADES tais como se apresentam no dia-a-dia. Temos que amar o próximo como é e não como a “CULTURA DA SUPERFICIALIDADE” imponha que deva ser.

    Termino a presente solicitação de inclusão do tema no evento fazendo a cópia de trecho da chamada do 9º encontro, que achei bem relevante:
    “Juntas, vamos fortalecer nossa auto-organização e as estratégias de construção de um feminismo enraizado em processos locais que se conectam internacionalmente, em aliança com movimentos sociais anti-capitalistas e com uma forte solidariedade internacional que se expressa no nosso lema “seguiremos em marcha até que todas sejamos livres!”

    Carinhosamente.

    DEBORAH PRATES (cachogente) + JIMMY PRATES (pessocão)

    BLOG: http://deborahpratesinclui.blogspot.com/

    Facebook: Deborah Prates – http://www.facebook.com/profile.php?id=100003314281389&ref=tn_tnmn

    Youtube: DeborahPratesInclui (inscreva-se no canal para receber atualizações)

    Twitter: @deborah_jimmy
    e-mail: deborahpratesinclui@gmail.com

  7. Monise Siqueira says:

    Olá Boa tarde, sou de Sergipe, quero saber se tem alguma representante aqui. Abraços!

  8. Lucia Helena Reis Costa says:

    Preciso do contato de alguma delegação do Esp. Santo que irá participar do Encontro, tenho interesse em participar junto. Abraços. Até Breve!!!!

  9. Companheiras de Luta: Conheçam o embate que Sonia Amorim, escritora e blogueira paulistana, enfrenta contra delinquentes do Mundo do Crime (colarinho branco), no bairro da Penha, zona leste de São Paulo. Há vários núcleos de criminalidade envolvidos. O núcleo familiar, que a blogueira chama de “Família-Quadrilha”, é comandado, pasmem!, por professora do ensino público estadual. Conheçam e divulguem. A vida da blogueira depende desta exposição pública, já que as “autoridades” informadas nada fazem diante das denúncias da cidadã. Grande abraço a todas!

    Sonia Amorim Blogs “Abra a Boca, Cidadão!” e “Psicopatas”

    Link: http://abraabocacidadao.blogspot.com.br/2013/09/sp-o-embate-da-blogueira-com-o-mundo-do.html

  10. Ediene Rodrigues says:

    olá meu nome é Ediene sou de MG participei do 9°Encontro Iternacional da Marcha de Mulheres e perdi todas as minhas fotos que eu tinha,será que podem me ajudar me enviando algumas para da o repasse para minha comunidade.desde já agradeço

  11. Lucia Helena Reis Costa says:

    Ediene bom dia!!Postei muitas fotos e alguns videos no meu face. Pode copiar!!Fique a vontade. Lucia Costa, Esp Santo ( no face eu estou debruçada em uma roda de madeira, caso não consiga me avise) Bj! Lucia

    • Ediene Rodrigues says:

      Ol Lucuia,bom no consegui te encontrar no face no consequi encontrar trezentas Lucias Costas, menos vo kkk bom talvez seje mais facl vo me encontrar ha menas pessoas com meu nome kk,bom s tu procurar por ediene-rodrigues@hotmail.com.br bom se vo poder. abraos

      Ediene.

      2013/9/11 Marcha Mundial das Mulheres

      > ** > Lucia Helena Reis Costa commented: “Ediene bom dia!!Postei muitas fotos > e alguns videos no meu face. Pode copiar!!Fique a vontade. Lucia Costa, Esp > Santo ( no face eu estou debruada em uma roda de madeira, caso no consiga > me avise) Bj! Lucia” >

  12. oi, sou Marisa estou no segundo ano do ensino medio e estou fazendo um seminario pra aula de sociologia sobre o seu movimento social.
    fiquei muito empolgada por ter pego logo este moviment que e tao importante.
    se voces poderem entrar en contato comigo ficarei grata.
    respeitosamente Marisa brandão

  13. Ana Paula Vasconcelos says:

    Olá. Busco essa informação faz tempo, porem via face parece impossível. Acompanho o RAWA, the Voice of the Voiceless in Afghanistan. https://www.facebook.com/RAWA.Afghanistan?fref=ts
    Desejo saber se vocês tem algum contato com elas.
    Desde já agradeço.

  14. Hola: soy Gema Ortega, militante de La Alzada Acción Feminista Libertaria, estudiante del Doctorado en Estudios Americano de IDEA_USACH. Estoy preparando un artículo para una cátedra, pero tengo una limitación de eddad de los y las autoras. Me interesa mucho el trabajo de Miriam Nombre, pero no se su año de nacimiento, espero no incomodarlos con mi pregunta. Saludos

  15. Olá, quando será realizado a marcha mundial em Argentina.

  16. Raquel Ramos says:

    Olá, gostaria de saber se a Marcha possui algo escrito ou algum discurso sobre a relação dos animais com a questão de gênero. Como, a relação do veganismo com o feminismo. Ou do especismo com o feminismo. Ou se algumas de vocês têm esse debate. Ou se conhece alguns textos, enfim, uma ajuda. Obrigada!

    Saudações feministas!

    • A Marcha das mulheres. Marchemos.

      Na Audiência Pública da Defensoria Pública de São Paulo, a Pauta era a Revista Vexatória que as mulheres de presos sofrem .
      Como tudo começa e termina na Escola Pública, estive lá, falei e conhecí muita gente importante para a luta contra a violação dos Direitos Humanos, tão presente nas escolas. Onde milito com muito amor.
      A Escola Pública virou caso de Policia. Qualquer problema as Diretoras não perdem tempo, levam aluno e pais para a Delegacia de Policia. Por conta disso me achei muito confortável numa Audiência da Defensoria Pública onde estavam presentes Juizes, Ouvidor, Defensores e muitos estudantes de Direito.
      Eu teria “ um rio de lágrimas para chorar” em nome das mães e como é quase sempre a mãe que vai nas reuniões de Escola Pùblica, é a mulher que sofre a violência ou que vê o seu filho sofrer a Marcha das Mulheres veio a calhar.
      Veio a calhar também a representante dos Juízes para a Democracia, nem sei se ela é mãe, mas mulher com certeza.
      Foi tão boa a Audiência, e aprendí além de poder falar um pouco da angústia que as mulheres sofrem nesse nosso sistema Ditatorial das Escolas Públicas e das Escolas Públicas, que a Audiência que durou 3 horas, parece que voou.
      Volto a falar pontualmente do que vi, três horas com tudo importante, tudo.
      Conhecí uma Advogada do Conectas e estive sentada ao lado do padre Valdir, uma honra também para mim e a gente até trocou idéias meio cochichado que queria falar com ele e ao mesmo tempo não perder uma palavra do que falavam.
      Bem, até amanhã.

  17. O BRASIL É UM PAÍS SEM FUTURO, E NOSSA CRIANÇA É A DESESPERAÇA.

    Se a imprensa é o Quarto Poder, se elege e depões presidente. Se faz leis pegarem e não pegarem. Se elabora leis, se prende e manda soltar, estamos mesmo num país onde a CRIANÇA É A IMAGEM DA DESESPERANÇA.
    Contamos com a imprensa nanica. Aquela que funciona quase só por amor, onde se tem noção da cidadania e da importância de orientar o povo. Contamos com Jornalistas que atuam uns meio escondidos, outros arriscando o emprego nas Comissões de Defesa dos Direitos Humanos, são aqueles que a exemplo dos bons professores da escola pública, são a minoria que se aguenta em pé, só Deus sabe como.
    Temos a Rederecord, com o seu Jornalismo Carniça implícita e escancaradamente a favor da maioridade da idade penal e responsabilizando o menor pela violência. Ignoram todos os dados oficiais e oficiosos que apenas 0, 01 dos assassinatos são cometidos por menores de idade.
    Agora como se não estivesse muito ruim para as crianças e adolescentes vem a Redeglobo numa campanha pesada demonizando o aluno de escola pública. São desavergonhada e tão criminosa que pega exemplos de anos atrás dá uma pincelada e mostra.
    Estamos perdidos ?
    Se criança é o futuro do Brasil a Globo usa para arrecadar dinheiro e em montanhas de dinheiro, muita gente faz o mesmo, acabando com as criança como a Globo pretende rebatizar a campanha CRIANÇA ESPERANÇA. ??? CRIANÇA DESESPERANÇA? DESCRAÇADA ?

  18. Acho que mesmo o Greenpeace não tendo como foco as lutas sociais, a luta por um meio ambiente possível para as novas gerações passa pela luta de uma sociedade melhor, e isso não será possível com a degradação da imagem da mulher, a mercantilização da mulher para financiar ou propagandear suas causas. O caso da moça que posou nua é um descompasso nas lutas sociais, e porque não, ambientais. No momento em que vem à luz tantos casos de violência às mulheres, seja no trem, na maternidade, ou a expressa pela pesquisa do Ipea, e reforçamos nossa luta perante a sociedade, é inventado uma nova modalidade de ativismo com apelo sexual, ou o apelo sexual justificado como ativismo? parece que rodamos, rodamos, e terminamos sempre no mesmo lugar?! Agora é a pele das mulheres para salvar a dos animais? Lutamos contra a exploração e turismo sexual e nos saímos com o ativismo sexua/sensuall?! É o que temos de melhor a oferecer na nossa atuação política para uma sociedade melhor para as mulheres e todos? Reforçamos o que o mundo espera das mulheres brasileiras, “peladas”, até para as mais nobres causas? Não vejo nada político aí.

  19. Acho que foi mesmo um absurdo.
    Acho também que o Greenpeace, é que devia ter se manifestado.
    Se ficou desagradável, que nós todas as mulheres estávamos aflitos com a prisão da moça e de uma hora para outra ela vende a sua carne, ela que nao quer que se venda carne de animais indefesos. Nós também estamos ameaçadas de extinção…

  20. SHEHEREZADE ESTÁ SENDO VÍTIMA DE PRECONCEITO POR SER MULHER ?

    Já questionei isso muitas vezes comigo mesma. Não entendo a grita contra a Sheherezade, jornalista que falou uma só vez a favor do linchamento e teve contra ela uma repercussão montra.
    O Marcelo Rezende da Record e o Datena fazem a mesma coisa e está tudo bem….Eles são homens e não são nordestinos, então eles podem ?
    A Revista Forum fez uma matéria sobre eles e afirmou que são responsáveis pela violência nos presídios e ficou por isso mesmo
    O Marcelo Rezende é a favor do estupro de presos e mesmo sendo presos comuns suspeitos de roubo, ele diz que vai ser “Mariazinha na cadeia” Desafia até o suposto poder do PCC que acabou com o estupro na cadeia.
    O Corta Pra Mim mostrou alguns linchamentos e em um deles especialmente o supliciado gritava e dor e ele dava risada e pedia ao seu parceiro Percival de Souza que risse também, que era engraçado.
    A favor escancarado da tortura .
    Quando é para entrevistar preso e escrachar os suspeitos algemados dentro da delegacia ele usa uma mulher. A Rabo de Arraia, antes ele fala das qualidades dela. Fala que ela quer casar, está disponível.Especialmente que apesar de estar acima do peso ela é “comestível” que tem qualidades, e elogia sua roupa, seu cabelo e ela rí muito, ela é além de tudo alegre e uma mulher especial que aceita todo escracho, então fica a mensagem que é a mulher ideal. Ela então recebe o aval e vai interrogar o preso. Daí pode, e ninguém questiona ?
    Então a Shehezade, não tem as qualidades da Rabo de Arraia, não aparece seminua dançando, apesar de seu excesso de peso, para depois se posicionar favorável ao linchamento.Então será que é isso ??? A Sheherazade, uma mulher nordestina agora está sendo defendida pelo Datena. Ele pode salva-la ???? Vai então entrevista-la em seu programa com roupas bem provocantes . Então e estará salva ???

  21. Ola, meu nome é Mona. Moro na França e gostaria de saber quando e aonde vai ocorrer a próxima manifestação. Continua na pauta a que foi anunciada para 2015 ?

  22. Luciana Pereira Muniz says:

    Participo da Marcha das Margaridas. Passo para as companheiras a importância da marcha, é, o momento que temos para reivindicar nossos direitos enquanto mulher. Queremos respeito, espaços para dialogar.
    ” Enquanto houver mulheres lutando sempre continuaremos marchando”!!!

  23. Dinah Caixeta Guimaraes says:

    Eu gostaria de sugerir que nos facamos uma peticao para que tds as imagens dos manifestantes com incitacao ao crime contra a Dilma seja usada como prova do crime por apologia a violencia contra a mulher,e tambem a imagem da sra que apoia o feminicidio seja usada como prova de crime por apologia da violencia e morte de mulheres .Como podemos usar esssa ferramenta pra obriga-la a responder por esse crime.?Aguardo uma resposta .grata .

  24. maria rosario sampaio says:

    Olá.Gostaria de participar deste movimento.Como fazer para integrar seu núcleo em em BH/MG?

  25. Andrine Nascimento says:

    Oi, tudo bom? Faço parte do Levante Popular da Juventude, adoraria saber se na região norte do Ceará tem alguém da Marca. Bjs :*

  26. Olá, mulheres, gostaríamos de republicar este artigo: https://marchamulheres.wordpress.com/2015/11/04/a-vida-do-feminismo-contra-a-morte-das-mulheres/ no site Saúde Popular: http://www.saude-popular.org Escrevo, portanto, para pedir autorização de vocês, pois não vi nenhum aviso sobre licença no blog. O Saúde Popular é um site ligado a Rede Nacional de Médicas e Médicos Populares.
    Abs,
    Camila

  27. Rita de Cássia Cordeiros de Carvalho says:

    Gostaria de fazer inscrição para marchar em Brasilia este ano, como faço? não vi o link no Site.
    “De tanto lutarmos um dia venceremos!”
    Att
    Rita de Cássia

  28. Estou fazendo meu TCC sobre feminismo, gostaria de saber como a MMM chegou no Pará.

  29. Gente, tudo bem? adorei o blog, mas moro em Porto Alegre e estou desenvolvendo um projeto de comunicação social em um ponto de cultura chamado La integracion, que tem uma web rádio, la iniciamos o programa ROLU, como podemos ficar conectadas ou fazer um grupo aqui em Poa, ja existe?

  30. Regina Maria says:

    Sou professora no Rio de Janeiro e universitaria da Uerj. Queria saber se no Rio tem alguma sede das mulheres e o endereço pra oferecer minha ajuda. Vamos a luta companheiras

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

SEGUIREMOS EM MARCHA ATÉ QUE TODAS SEJAMOS LIVRES!

%d bloggers like this: