A condição da mulher negra no Brasil

Por Juliana Mittelbach* Debater feminismo negro no Brasil não é somente elencar estatísticas que apontam que as mulheres negras sofrem maior impacto do que as não negras nas vulnerabilidades socioeconômicas e dados de violências. Não é somente tratar de invisibilidade, silenciamento e ausência nos espaços de poder. Esta é a realidade imediata. É preciso, porém, […]

Não queremos nem mais um minuto de silêncio e sim uma vida toda em voz alta!

Por Pâmela Layla* Como é ser mulher negra no Brasil? Onde estão as mulheres negras? Todo mês de julho, nos fazem essas mesmas perguntas. Nós também nos fazemos essas perguntas com certa frequência. Onde nós estamos? Quem nós somos? Para onde vamos? Somos 55,6 milhões de mulheres negras no Brasil, isso corresponde a 25% da […]

Mulheres negras em marcha pelo fim do racismo!

Por Marcha Mundial das Mulheres do Distrito Federal (DF) Mulheres negras sofrem com a dupla discriminação de gênero e raça. A história da produção da riqueza do Brasil se dá centralmente em cima da exploração dos povos originários e das populações oriundas da África. Nessa exploração, destaca-se a das mulheres negras que além de trabalhar […]

Militarização e terrorismo estatal: de Jerusalém a Jacarezinho

*Por Indra Seixas A história da resistência palestina está ancorada na história do neocolonialismo que preocupa o Oriente Médio há muito mais do que setenta anos. A resistência palestina ao sionismo começou, com efeito, no final do século XIX, quando judeus europeus começaram a lançar sua empreitada de fundar o Estado de Israel. Da primeira […]

Nosso orgulho não cabe no mercado

*Por Luiza Mançano e Fabiana Benedito Neste 28 de junho, se celebra o Dia Internacional do Orgulho LGBT. Como feministas militantes da Marcha Mundial das Mulheres (MMM), defendemos a celebração da data recordando que as opressões que as mulheres enfrentam não são uma “somatória”, mas são inseparáveis. Assim, queremos defender que nosso orgulho parte de […]

SEGUIREMOS EM MARCHA ATÉ QUE TODAS SEJAMOS LIVRES!