Por uma comunicação feminista e popular: notas sobre a ânsia dos likes, roubo de dados e autonomia

Por Fabiana Oliveira* Divulgação, memória, troca. Uma boa reflexão sobre comunicação pode começar com uma pergunta. Para que serve comunicar? Para quem queremos comunicar? Por quais motivos? As especulações sobre comunicação, sobretudo nas redes digitais, estão presentes em muitas das nossas conversas. Há uma preocupação coletiva sobre com quem dialogamos e por onde conseguimos alcançar […]

A militância salva vidas: o que adoece é o capitalismo

*Por Bruna Rocha Não, isso não é um manifesto fundamentalista. É uma modesta tentativa de problematizar uma narrativa que tem ganhado peso, sobretudo nas redes sociais, de que “a militância adoece”. Vamos lá, esse não é um debate simples e, portanto, seria leviano de minha parte tratá-lo de maneira simplista. Não estou aqui para afirmar […]

Não somos “belas, recatadas e do lar” e não estamos aqui para agradar!

Por: Isabela Ponte* Na última segunda-feira, com a seguinte manchete “Marcela Temer: bela, recatada e do ‘do lar”, foi publicada a matéria sobre a “quase primeira-dama”, que a revista Veja logo apresenta: “43 anos mais jovem que o marido, aparece pouco, gosta de vestidos na altura dos joelhos e sonha em ter mais um filho […]

Mídia machista, meu lar é o palanque

Por: Marília Sampaio* A matéria (se é que isso pode ser chamada de uma) publicada nessa segunda-feira pela revista Veja nos mostra para onde estamos caminhando. Para trás. Saímos do “toda menina pode sonhar em ser uma presidenta da República” para “lugar de mulher é nô âmbito doméstico, à sombra de um homem”. Saímos da […]

ELLE, tire seu capitalismo e seu colonialismo do nosso caminho!

Por: Paula Cervelin Grassi* A Revista ELLE[1] lançou esta semana quatro opções capas de sua edição de dezembro com o tema “Mexeu com uma, mexeu com todas”. Todas com modelos magras (três mulheres brancas e uma negra), acompanhadas de frases feministas: “Meu corpo, minhas regras”, “Vestida ou pelada, quero ser respeitada”, “Meu decote não dá direitos” e […]

SEGUIREMOS EM MARCHA ATÉ QUE TODAS SEJAMOS LIVRES!