Do Rio Doce à lama tóxica: para o feminismo, o capitalismo não tem eco

*Por Cíntia Barenho Já faz tempo que as feministas da Marcha Mundial das Mulheres denunciam as práticas criminosas e degradantes das multinacionais que exploram nossos bens naturais. E igualmente faz tempo que denunciamos os impactos que essa exploração traz para a vida das mulheres, especialmente aquelas que promovem sua autonomia econômica e garantem a sustentabilidade […]

SEGUIREMOS EM MARCHA ATÉ QUE TODAS SEJAMOS LIVRES!