AMIGAS, VAMOS MARCHAR! #ELENÃO

*Por Paula Vieira

Foto: Isabelle Azevedo

A disputa eleitoral no atual período do Brasil tem deixado as brasileiras e os brasileiros à flor da pele. As feministas foram as ruas de todo Brasil pra dizerem que #EleNão. Um entendimento coletivo que o Projeto liderado pelo inominável irá massacrar nossos corpos e direitos. Entretanto, por uma infinidade de variáveis, segue o #EleNão sem cair pontos em primeiro lugar nas pesquisas.

POR TODAS NÓS: MULHERES QUEREM UM MUNDO MAIS JUSTO, PROS FILHOTE CRESCER SEM SUSTO** 

Mas quem são elas eleitoras do candidato do PSL?

Elas também são mães. Algumas são chefes de famílias, também são pobres, são pretas. Tem de tudo. A questão é: a tentativa de dizer que -em pleno 2018- tratar da questão da mulher é simplesmente a deixar no mercado de trabalho como qualquer um pois também são capazes?

Ora, nós sabemos muito bem que somos capazes, mas não se pode dizer que ganha mais quem produz mais. Se nós mulheres que engravidamos, quem então vai ter os filhos pra povoar esse país? E ainda mais, quem vai passar a noite acordada quando ele estiver doente?

Sim, nós somos capazes de trabalhar iguais aos homens, mas nossa jornada é tripla! Emprego, trabalho doméstico, trabalho de cuidados.  Vamos ganhar menos porque o homem produz mais na empresa. Mas então de quem é a responsabilidade de cuidar das crianças deste país?

São milhares de pais com pensão atrasada. Milhões de crianças sem pai no registro no Brasil. Nossa tarefa como mulheres, mães, chefes de família é depositar o futuro dos nossos filhos em quem entende de nossas particularidades. Em quem vê em nós, força e não fraqueza. Quem entende que quem cuida da casa também está trabalhando e contribuindo para o crescimento do país.

Foto: Isabelle Azevedo

MULHERES QUEREM UM MUNDO DE PAZ, SEM ELITE E SEM CAPATAZ** 

 

Nós conseguimos votar, conseguimos ser candidatas. Entrar na Universidade. Mas o que explica ainda sermos minoria no parlamento, no judiciário, no número de professores doutores? Resumindo: em todas as esferas de tomada se decisões e prestígio, o Brasil ainda é dos homens. E o pior, dos homens brancos.

Nós queremos mudar essa engrenagem, romper com o que nos tira desses espaços. Isso passa diretamente pela política! Por quem define as leis. Precisamos de leis que garantam nossa estadia nas universidades, nossa entrada na política, nosso salário! Precisamos de políticas públicas específicas para as mulheres. E por quem define a economia: o trabalho doméstico precisa ser visto como parte FUNDAMENTAL da manutenção da sociedade, da sustentabilidade da vida. Da economia!

As mulheres querem um mundo de paz! Não somos nós que matamos umas as outras. Não somos nós as chefes das milícias, nem do tráfico. Mas nós somos as mães que sofrem a dor inconcebível de um filho morto pela polícia ou pelo assaltante. Nós somos os corpos estuprados no matagal. Nós não queremos armas nas ruas. Queremos garantias de segurança, comida e educação. Nos queremos vidas e nossos filhos também!

Foto: Dd Rodrigues

AMIGAS, VAMOS MARCHAR! CHEGA DE FOME, POBREZA E VIOLÊNCIA.** 

A reforma de Michel Temer, os cortes de orçamento. Estão vindo como avalanche para nossas mesas. Está caro o gás, está caro fazer a feira. Além de que, a cada dia vemos o número de assaltos, homicídios, tráfico, chacinas crescerem exponencialmente.

Precisamos urgente de uma política de fortalecimento do salário mínimo. Que nos faça viver com dignidade. Queremos os direitos trabalhistas, não aceitamos perder nosso 13. Precisamos de mais empregos. Precisamos de uma política de fortalecimento da educação, pra dar alternativa aos nossos jovens além do tráfico. Além do combate ao crime organizado. Redução de homicídios e controle de armas.

É TERRA PARA PLANTAR!**

O agronegócio continua acabando nossas reservas naturais e colocando veneno na nossa comida. Enriquecendo um pequeno setor da sociedade, matando nossas natureza e adoecendo nosso povo. Queremos um governo que tenha como bandeira a redução de agrotóxicos e fortalecimento da agricultura familiar e agroecologia. Queremos comer saudável. Queremos reforma agrária!

AMIGAS, VAMOS MARCHAR, CANTANDO AO MUNDO A NOSSA IRREVERÊNCIA.** 

Lotamos as ruas desse país por todos os motivos acima e muitos outros. Num ato de paz ecoamos resistência de todas as cores. Eram mulheres, senhoras, crianças, mães, trabalhadoras, estudantes.

Não fomos nós que fizemos fascista crescer em pesquisa nenhuma. Pelo contrário, somos nós que estamos segurando um avanço ainda mais estrondoso do conservadorismo. Nossa missão é fazer o que mais sabemos, conversar umas com as outras, convencermos as mulheres do bairro, da igreja, as mães da escola que PELA VIDA DAS MULHERES #ELENÃO.

Seguimos em marcha, sem desistir do futuro.

AMIGAS, VAMOS MARCHAR E SABER ELEGER QUEM NOS RESPEITE E QUEM AQUI ESTAR. VAMOS!**

** Trechos da música da Marcha Mundial das Mulheres. Foi escrita por grupos de mulheres do mundo inteiro em 2000. Confira a versão em português AQUI

*Paula Vieira é militante da Marcha Mundial das Mulheres no Ceará

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

SEGUIREMOS EM MARCHA ATÉ QUE TODAS SEJAMOS LIVRES!

%d bloggers like this: