Coletivo de Comunicadoras debate comunicação feminista

Por: Bruna Rocha*

O coletivo de Comunicadoras da Marcha Mundial das Mulheres deu início, nesta sexta-feira (14/02), à sua primeira oficina de capacitação, discussão e organização das tarefas para a construção de uma comunicação feminista. O coletivo foi formado a partir da equipe de comunicação do 9º Encontro Internacional da Marcha, realizado em agosto de 2013, em São Paulo. A oficina foi deliberada na última reunião nacional da MMM e acontece na sede da SOF-Sempreviva Organização Feminista até segunda-feira (17/02).

No primeiro dia de atividades, as comunicadoras debateram, através de uma dinâmica de grupo, uma concepção de comunicação feminista que dê conta do projeto político que a MMM tem para a sociedade. Dentre as características previstas para este novo modelo de comunicação, a descentralização da produção e circulação de informação, através do empoderamento tecnológico das mulheres, a reconfiguração dos formatos hegemônicos (opções estéticas, discursivas e técnicas nos veículos), para que os meios possam dar conta da pluralidade cultural, e a consolidação da comunicação como um espaço de exercício da cidadania.

Foto: Luiza Mançano.

Foto: Luiza Mançano.

Também foram compartilhadas críticas acerca do modelo que domina atualmente os meios de comunicação. Identificamos o sexismo, o racismo, a homo e lesbofobia nas representações, tanto nos produtos de entretenimento quanto informativos (jornalismo), a violência simbólica nas coberturas irresponsáveis sobre a violência contra as mulheres, a mínima participação das mulheres na programação e construção de plataformas digitais, além da invisibilização, esvaziamento e criminalização das lutas organizadas das mulheres e de outros movimentos sociais. Estas críticas também se estenderam ao que se conhece como “mídia progressista”, fundamental para a democratização da comunicação, mas que muitas vezes reproduzem os vícios da mídia hegemônica, como por exemplo a invisibilidade das mulheres e das agendas feministas.

Para a consolidação da comunicação feminista e popular, concluimos que devemos investir, a partir das práticas comunicativas cotidianas do conjunto de mulheres e suas demandas por autonomia, na conformação de um formato que seja, de fato, uma alternativa à mídia sexista, racista e neoliberal colocada para as nossas vidas. Precisamos valorizar as linguagens e formas de comunicações das mulheres, as diferentes falas e formas de expressão. Precisamos ainda continuar disputando, ao lado dos movimentos de comunicação, as transformações no modelo vigente que servirão de transição a uma perspectiva comunicativa realmente nova e emancipadora: lutar por um Novo Marco da Comunicação que preveja a regulamentação pública dos meios, fortalecer o movimento de Software Livre e denunciar os crimes cometidos diariamente pela mídia hegemônica, que atingem diretamente nossas vidas.

O primeiro dia da oficina terminou com a oficina-festa “Tecnologias livres, mulheres autônoma – Liberte seu computador”. Com a ajuda das companheiras que circulam nos debates sobre tecnologia e programação, as integrantes do coletivo que ainda possuíam softwares proprietários em seus computadores (o windows, da microsoft, apelidado de “ruindows”) libertaram suas máquinas a partir da instalação de softwares livres, Ubuntu e Linux Mint, aprenderam as funções básicas e descobriram formas de se empoderarem no assunto, para ajudar a libertar outros computadores e construir autonomia.

O evento político-cultural demarcou no Coletivo de Comunicadoras os princípos fundamentais da Marcha Mundial das Mulheres: solidariedade, autonomia e irreverência.

*Bruna Rocha é militante da Marcha Mundial das Mulheres da Bahia e Diretora de Mulheres da UEB.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

SEGUIREMOS EM MARCHA ATÉ QUE TODAS SEJAMOS LIVRES!

%d bloggers like this: