Para onde fugir?

16 de outubro: Dia Mundial da Alimentação

Por: Iolanda Toshie Ide*

A pesquisadora Raquel Rigotto, juntamente com sua equipe da Universidade Federal do Ceará, constataram a contaminação da água de lençóis freáticos, poços artesianos e das torneiras que abastecem as residências da região de Apodi. Motivo: aspersão aérea de agrotóxicos.

José Maria Filho, ambientalista e líder comunitário na Chapada do Apodi, convenceu um vereador a propor um projeto de lei proibindo a aspersão aérea. O projeto foi aprovado. Quando retornava da Câmara Municipal, foi atingido por 18 tiros. Em seguida, a aprovação foi revogada. A aspersão e o assassinato são práticas recorrentes, à medida que o agronegócio se difunde internacionalmente: na Colômbia e Nicarágua, Standard Fruit and Vegetables Company; na Guatemala e em Honduras, Standart Fruit, United Fruit Company, e Zemurray´s Cuyamel Fruit.

Para plantar abacaxi e banana, a Del Monte Fresh Fruits, subsidiária da United Fruits & Co., ocupa uma área de mais de 1.500 hectares de terra, abocanhada à custa  de intimidações de pequenos camponeses. Esse terreno fica em uma área privilegiada do Vale Jaguaribe-Apodi, irrigado por uma obra milionária do DNOCS (Departamento Nacional de Obras Contra as Secas).

Mulheres resistem na Chapada do Apodi, no Rio Grande do Norte. #somostodasapodi

Mulheres resistem em suas terras contra o agronegócio na Chapada do Apodi, no Rio Grande do Norte. #somostodasapodi

Em poços dos Aquíferos Jandaíra (Ceará e Rio Grande do Norte) e Guarani (sul e sudeste) foi verificada contaminação por agrotóxicos a mais de cem metros de profundidade.

Durante a gestão de Fernando Henrique Cardoso, iniciou-se a importação de agrotóxicos com incentivo fiscal. Os bancos exigiam notas de compra dos agrotóxicos  para viabilizar os empréstimos rurais. O Brasil está em primeiro lugar no uso desses venenos: são cerca de 5,2 quilos por pessoa, por ano. Em algumas lavouras de soja de Mato Grosso, são 80 quilos e, em Lucas do Rio Verde, onde mulheres estão proibidas de amamentar os filhos por causa da contaminação do leite materno, a média chega a mais de 100 quilos por pessoa.

No mundo, ocorrem 25 mortes por hora (220 mil por ano) por agrotóxicos. Cerca de 3 milhões de pessoas estão intoxicadas. A ONU previu 437 mil casos de câncer e 25 milhões de trabalhadores rurais intoxicados por agrotóxicos.

Segundo John Vidal, “os mesmos bancos, fundos de investimento de risco e investidores cuja especulação nos mercados financeiros globais causaram a crise das hipotecas de alto risco (sub-prime) são responsáveis por causar as alterações e a inflação no preço dos alimentos”. A acusação contra eles é que, ao se aproveitar da desregulamentação dos preços dos mercados de commodities globais, eles estão fazendo bilhões em lucro da especulação sobre a comida e causando miséria ao redor do mundo.

Não temos para onde fugir. Urge um outro sistema que leve em conta as pessoas.

* Iolanda Toshie Ide é militante da Marcha Mundial das Mulheres de Lins (São Paulo).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

SEGUIREMOS EM MARCHA ATÉ QUE TODAS SEJAMOS LIVRES!

%d bloggers like this: